14.8.06

Ali ao fundo há um Rabi e uma multidão aos urros

A rua árabe (e persa) exulta. Há festa em Teerão, nas sedes do PCP e do BE. Dizem-me que viram Isabel do Carmo a pular de alegria. O caso não é para menos. O holocausto (com caixa baixa e tudo) está colocado no seu devido lugar. Tudo graças a uma exposição que permite "conhecer os limites da liberdade de expressão dos ocidentais". Mais de 200 caricaturas a concurso lembram o mito do holocausto, criado só para aborrecer os palestinianos. Infelizmente, só as três primeiras obras classificadas têm direito a prémios em dólares. Mas o que interessa é que o Profeta está vingado das maldades do Jyllands Postem. A reacção da rua ocidental preocupa-me.